E a tal mudança climática?

Acordo de manhã e uma das primeiras coisas que gosto de verificar é o clima. Está quente? Ou hoje está mais fresco? A estação do ano em que nos encontramos já não é mais um grande indicador de temperatura.

O que também muito me acontece é sair com um tipo de roupa, inicialmente adequada para a ocasião, mas com o passar das horas ficar nítido que errei na escolha; as vezes com excesso de frio e outras com muito calor. Por que será?

Acredito que não seja mais novidade para muita gente os processos que nosso meio ambiente tem sofrido e seus principais motivos. A minha dúvida encontra você nesse caminho. Tem se perguntado o que pode fazer por isso? Se, assim como eu, tem ficado intrigada e até mesmo se sentido responsável por parte dessa mudança no mundo, então é com você que quero conversar.

Em minhas pesquisas recentes sobre os impactos das nossas ações na natureza e os reflexos nas mudanças climáticas entendi que, por menor que seja o meu poder de alcance com atitudes aparentemente “pequenas”, sim, elas são capazes de melhorar o mundo onde estamos. Se eu sou, você também é. E isso é o mais fascinante!

Já ouviu falar do Acordo de Paris? Pois bem, nele o Brasil se comprometeu a chegar em 2030 com uma redução de 43% de emissão de gases no ambiente e identificou que essa meta só será possível com a plantação de 12 milhões de hectares de vegetação. Sabemos que os projetos de reflorestamento estão muito focados na Amazônia e que o desmatamento diário dela é muito superior ao que é proposto como solução. Como exemplo temos o projeto com inicio em 2018 que busca reflorestar 73 milhões de suas árvores até 2023 – anunciado na abertura do Rock in Rio 2017 – e que mesmo com essa repercussão sabemos que ainda será muito menos do que já danificamos na floresta. O problema se agrava se pensarmos sempre em atitudes isoladas, mas meu convite aqui é para considerarmos o que pode ser feito no coletivo e não só na Amazônia, mas sim também no quintal da sua casa. Sabe o que eu e você temos a ver com isso? Nós podemos ser parte dessa conquista.

Nossa atitude vai desde a plantação sim de vegetação (por que não?) até a ajuda para os órgãos e entidades que estão totalmente focadas e comprometidas com essa causa. Também temos o direito e até mesmo o dever de verificar se este trabalho tem sido feito.

Sonho com o dia em que teremos novamente quatro estações no ano e que, quando o verão estiver intenso demais, poderei sem medo esperar pelo inverno que dali três meses deve chegar.

Eu me comprometi com a ONG Caminho Verde e tenho dedicado tempo e amor a ela. Você fará as suas escolhas, se identificará com alguma instituição, ou mesmo cobrará o governo. Não importa. O que importa é olhar e agir por isso.

Por um mundo melhor para mim, para você e para os nossos.

Por: Paula Negri


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sign Up
close-link
Sign Up
close-link
Sign Up
close-link